Ilustração de espaço de mídia em banca de jornais

Publicidade em bancas de jornal: por que fazer?

Os anúncios em bancas de jornal são todas as peças publicitárias, estáticas ou digitais, fixadas em painéis na traseira ou na lateral das bancas. 

Em um mundo onde todos são bombardeados por publicidade a cada instante, seja no on-line ou no off-line, é cada dia mais difícil para que um anunciante se destaque em meio a concorrência. É aqui que um planejamento estratégico e uma campanha bem pensada entram em ação.

E esse planejamento pode levar a escolha por anunciar em bancas de jornais e revistas. Afinal, assim como em outros formatos de mobiliário urbano, uma campanha nesse meio pode ser bem segmentada pela localização e pelo perfil do seu público-alvo.

 

Anuncie em bancas de jornal. São + de 1.500 faces disponíveis em todo o Brasil

 

Quais são as principais vantagens de anunciar em bancas?

 

Presença nos trajetos dos seus consumidores

Em sua maioria, as bancas estão localizadas em locais de grande fluxo de circulação de pessoas, veículos e coletivos.

Elas se inserem naturalmente com o visual das cidades, sem causar qualquer tipo de poluição visual, como muitas vezes ocorre com os outdoors urbanos. 

Comumente, as pessoas fazem diariamente o mesmo caminho para trabalhar, estudar, fazer compras, praticar esportes ou voltar para casa. As bancas, nesse contexto, se fazem presente de forma natural nesses trajetos. 

Assim, amplia-se a frequência de impactos da campanha, maximizando a chance de fixação da marca ou produto na mente dos consumidores.

 

Hipersegmentação por localização e público-alvo

Se você planejasse uma campanha em bancas para entrar no ar no próximo mês, quais critérios levaria em conta para escolher os pontos de mídia?

Os dados que os próprios veículos vão te passar sobre o público-alvo (informações mais demográficas), o fluxo de pessoas e a proximidade das bancas com algum ponto de interesse (como alguma loja da marca, uma universidade ou um edifício comercial) costumam ser os atributos mais avaliados.

Só que isso nem sempre é o suficiente. Afinal, o quanto essas informações dizem a respeito do seu público-alvo ou da eficiência daquele espaço de mídia?

E se você pudesse descobrir onde os seus potenciais clientes mais circulam ao redor das bancas de jornal?

Isso é possível graças a uma maior produção de dados e a capacidade de cruzar informações de diferentes fontes para gerar planos mais bem segmentados.

Plataformas de planejamento de mídia exterior podem fazer esse trabalho. Elas ajudam anunciantes a identificarem seu público-alvo por meio de dados demográficos, comportamentais e de interesse (os mesmos usados em ferramentas de anúncios on-line). 

Essas informações são combinadas com dados geolocalizados (aqueles gerados pelos GPS dos nossos smartphones) para apontar se um determinado público-alvo está mais presente ao redor da banca A ou da banca B.

 

Publicidade em banca de jornal na campanha da Maruchan

Banca de jornal com a campanha da Maruchan

 

Proximidade com pontos de venda

Os anunciantes que possuem lojas físicas podem se aproveitar da mídia em bancas de jornal para aumentar o fluxo de visitas em seus pontos de venda.

Se considerarmos que, em média, 33% das pessoas impactadas por um anúncio em OOH fazem uma busca na internet sobre aquele anunciante, 30% das consultas no Google possuem intenção local e, segundo a Acquisio, 75% dessas pesquisas resultam em visitas aos estabelecimentos pesquisados, vemos que há um potencial a ser explorado.

Você pode optar por pontos de mídia em bancas próximas às suas lojas, indicar um endereço no criativo dos anúncios ou simplesmente destacar sua mensagem de modo a induzir o público a visitar o seu PDV.

Temos um artigo em nosso blog que falamos sobre gatilhos mentais e sua aplicação no out-of-home. Lá, tem boas dicas para usar o neuromarketing para influenciar as ações das pessoas.

 

Exposição constante

Existe uma teoria de marketing que deveria ser conhecida pelos anunciantes que almejam melhores resultados: a “Regra dos Sete”.

Ela defende que, para o consumidor realmente tomar uma decisão de compra, ele precisa ser exposto por, no mínimo, sete vezes à mensagem da marca.

Então, quando uma campanha está na banca, e os consumidores veem a mesma peça em seus caminhos diários, a chance de assimilar a marca ou o produto com mais facilidade aumenta.

E uma das características desse formato ajuda a aumentar essa exposição. Dependendo do veículo e do ponto de mídia, os painéis podem ser backlights, aqueles com luzes internas que iluminam as peças, garantindo sua exposição noturna e aumentando seus impactos.

O princípio que se deve entender é de que o anunciante precisa obter uma forma constante de transmitir sua mensagem ao seu público para convertê-los em clientes pagantes.

 

 

Como é a propaganda de uma banca de jornal?

Em relação aos tamanhos, os cartazes diferem de uma cidade para outra. No Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Santos, por exemplo, as peças ocupam um lado ou uma traseira inteira da banca. 

Na capital fluminense, por exemplo, a medida da área impressa na lona é de 3,49m de largura x 1,94m de altura. Um detalhe importante é que, nas bancas do Rio de Janeiro, os cartazes são posicionados a 1,40m do chão, reduzindo a obstrução visual de carros.

Em projetos especiais, é possível adesivar toda a banca ou montar pequenos PDVs na banca para fazer sampling, por exemplo.

Normalmente, os espaços de uma banca são ocupados por apenas um anunciante, mas alguns pontos podem abrir espaço para mais de um. O tempo mínimo de veiculação, na maior parte dos casos, é de 1 bissemana (14 dias).

 

Quanto custa anunciar em bancas?

O valor para uma publicidade em bancas de jornal depende da praça, do período de inserção, do tamanho das faces e da quantidade de pontos desejados. Mas, de todo modo, seu valor gira em torno de R$ 3.500 por face a cada bissemana.

Lembrando que, no caso das bancas, é possível comprar 1 única face por campanha, mas são casos raros. Na média, a quantidade mínima é de 5 bancas (podendo haver casos em que os veículos coloquem um circuito predefinido, o que aumentaria os custos de mídia). 

Além do mais, 1 banca dificilmente será suficiente para atingir a quantidade de pessoas, impactos e frequência necessárias para alcançar seus objetivos. Portanto, considere que os valores informados aqui tendem a se multiplicar conforme sua necessidade.

Se esse formato te interessou, aproveite para baixar nosso e-book: Do Marketing Digital ao Out-of-home. Nesse material, você entenderá como a mídia em bancas de jornal, além de outros meios tradicionais, está evoluindo e conversando melhor com a publicidade on-line.